O que fazer na Bélgica?

Bélgica

A Bélgica nunca esteve em meu roteiro de viagens. Para ser sincero eu nem sabia onde ela ficava antes de comprar um passagem de ónibus de Paris para Hamburgo e descobrir que o ónibus fazia uma parada (totalmente sem sentido logístico) na capital do país, Bruxelas.

O que fazer na Bélgica?

Como o nome não me era estranho, eu fui pesquisar mais e acabei me interessando bastante sobre a cultura e estrutura política da Bélgica.

Incomodado com meu profundo desconhecimento de um país tão interessante, eu resolvi fazer uma parada por lá por pelo menos duas semanas.

Comecei a procurar oportunidades baratas de hospedagem e acabei encontrando uma oportunidade para trabalhar como voluntário numa pousada/fazenda no extremo norte do país, há aproximadamente 3 horas de Amsterdam.

Eu trabalhei lá durante as duas últimas semanas de Março e durante este tempo eu também visitei as cidades de Bruges, Gent e Bruxelas. Este texto é um pequeno resumo de minha curta experiência no país.

Um é pouco. Dois é bom. Três é demais!

Quinze vezes menor que o Estado de Minas Gerais, a Bélgica com certeza não é um país lá muito grande. Localizado entre França e Alemanha, fica até difícil encontra-la em alguns mapas.

mapa europa

Porém o tamanho não impede o país de possuir três idiomas oficiais (francês, holandês e alemão), um governo diferente para cada um deles, e um Rei.

Não pense que o fato de um país ter três idiomas oficiais significa que em apenas em uma cidade ou outra eles falam um idioma diferente do resto do país, como acontece no Canada.

Se você viajar para o norte (onde eu fiquei a maior parte do tempo) vai encontrar pessoas apenas falando holandês, e se pegar um trem de 40 minutos para Bruxelas vai encontrar todo mundo falando francês.

Ah, se der vontade de conhecer o extremo leste do país, prepare-se para só ouvir alemão…

Em Bruxelas, que é a capital do país, as duas línguas oficiais são francês e holandês, porém 85% dos habitantes adotam o francês como língua oficial.

Portanto se for pedir informação nas ruas, certifique-se de que seu francês esteja em dia!

Isso cria uma situação bem curiosa: todas as ruas, estações de metro e prédios públicos possuem dois nomes…

placas bruxelas

Cerveja, cerveja e cerveja!

Eu nunca fui muito fá de cerveja. Sempre achei uma bebida tremendamente amarga e sem graça… Tal pensamento mudou completamente depois dessas duas semanas na Bélgica.

cerveja bruxelas

Imagina uma cidade que possui pelo menos um bar em cada esquina. E em cada bar você encontra no mínimo 20 tipos diferentes de cerveja.

Agora imagina que além desses, existem os bares especializados em cerveja (sim, os outros com vinte diferentes tipos são os não especializados) que possuem mais de 200 tipos de cerveja. 

cervejas bruxelas

Duzentos tipos de cerveja significa que, se você decidir experimentar uma cerveja diferente a cada fim de semana, vai precisar de praticamente 4 anos para completar a tarefa. Isso apenas de um determinado bar! Sabe-se lá quantos tipos de cerveja existem no país inteiro.bar bruxelas

É importante dizer que apesar de serem muito melhores, as cervejas belgas possuem um valor alcoólico muito maior do que as do Brasil (algumas chegam até 12%), então a moderação é extremamente importante se você não quiser passar uma noite jogado numa cela.

Ao lado, bar que serve cerveja com 11% de álcool. Eles servem no máximo três por pessoa.

Sim, se você estiver muito bêbado e “oferecendo algum risco a ordem pública” eles podem te deixar em alguma prisão até você se recuperar.

Chocolate, chocolate e chocolate!

É difícil dizer se existe mais bares ou lojas de chocolate na Bélgica. O que eu vou dizer pode parecer exagero, mas todas as ruas das cidades que eu visitei possuíam pelo menos uma loja especializada em chocolate.

Eu estava mais concentrado na cerveja, então eu acabei não provando tanto chocolate assim. Posso dizer que existe uma variedade imensa e em todas as embalagens vem destacado a porcentagem de cacau, sendo 74% o mais comum.

Dica importante: se quiser mesmo experimentar um chocolate legitimo belga, vá a uma chocolateria que produza seu próprio chocolate. Você vai pagar mais caro mas pelo menos não correr o risco de pagar caro por uma barra de chocolate só por que está escrito que ele é belga na embalagem.

Batata frita, batata frita… Ok, parei!

Seria uma injustiça com a batata frita não cita-la aqui ao lado da cerveja e do chocolate.

A batata frita é motivo de orgulho entre os belgas e possuem um processo bem próprio, uma vez que frita-se a batata duas vezes: a primeira em 120°C para fritar a batata.  e a segunda em 180°C para criar a crocância da casca.

Quando eu soube disso eu estava pensando que isso não passava de uma conversa fiada só para “encher linguiça” e convener turistas a gastar mais dinheiro, que toda batata frita é igual… Até eu comer a melhor batata frita da minha vida.

batata frita

E nem pense que pedir french fries (como as batatas fritas são chamadas em inglês) por que você vai arrumar confusão!

As batatas fritas foram descobertas por soldados americanos que estavam perdidos durante a Segunda Guerra Mundial. Eles ouviram todo mundo falando francês e acharam que estavam em algum lugar da França quando experimentaram as batatas pela primeira vez.

Quando voltaram para os Estados Unidos falaram para todo mundo sobre as deliciosas batatas fritas que eles tinham experimentado na França e o nome ficou… French fries, que na verdade deveria ser belgium fries. 

A dica do chocolate também se aplica aqui. Nem todos os estabelecimentos ainda fritam a batata desta forma, então pergunte aos locais onde comer uma batata frita tradicional belga, e eu tenho certeza que eles ficarão felizes em te ajudar.

Pessoas amigáveis… e orgulhosas!

Os belgas são pessoas super educadas que estão sempre dispostas a ajudar turistas, porém é precisar ter cuidado para não ferir o sentimento delas.

Por ser um país pequeno e sem muita influência política mundial, acaba sendo um pouco menosprezado pela maioria das pessoas. E isso incomoda bastante eles.

Eles tem bastante orgulho dos produtos belgas e da história do país. Reconhecem a importância do turismo mas de forma alguma se sentem inferiores a outros países desenvolvidos.

Eu trabalhei numa área rural perto de algumas cidades bem pequenas e todas as pessoas de lá eram bem orgulhosas com relação aos produtos belgas. Onde eu trabalhava por exemplo eles preferiam pagar mais caro por alguns produtos produzidos na Bélgica do que compra-los da França ou Alemanha, onde geralmente eram mais baratos.

O caso das batatas fritas parece brincadeira mas é um ótimo exemplo para ilustrar este orgulho. Eles sabem que produzem produtos de qualidade e não suportam serem descreditados por isso.

Eu acho que se deve respeitar o orgulho das pessoas em qualquer país que se visite, mas na Bélgica é recomendável lidar com este orgulhoso com um pouco mais de carinho.

É claro que essa impressão pode estar totalmente errada e tudo não passou de várias consciências, mas achei que seria interessante “deixar avisado” por aqui.

Catedrais de Gent

Eu morei em São João Del Rei durante 4 anos e sempre falei para todo mundo das centenas de igrejas “super grandes” e bem construídas que existem por lá.

igreja sao joao del rei

Eu ainda as acho belas com um estilo barroco bem característico, mas meu conceito de “igrejas grandes” mudou totalmente depois que eu visitei Gent.

gent

Por algum motivo a região central de Gent tem pelo menos uma catedral IMENSA a cada 5 minutos de caminhada! É incrível por que elas são tão imensas que você nem precisa olhar no mapa para acha-las.

São catedrais góticas imensas construídas na Era Medieval, o que me fez sentir num episódio de The Game of Thrones enquanto estive por lá.

Além das catedrais que já valem uma visita a Gent, existe um castelo bem no centro da cidade, onde você pode admirar toda a cidade e catedrais lá do alto.

gravenste

Gravensteen Castle não é muito grande se comparado a outros castelos da Europa, mas o estilo é bem medieval clássico, cercado por paredes imensas com lugares para os arqueiros e catapultas, prisões, salas de tortura, sala do rei e várias outras coisas que faz qualquer nerd se sentir em casa.

cas1

De todos os países da Europa que eu visitei sem duvida Bélgica foi o que possui a cultura mais preservada de todos. Andando por Bruxelas, Gent ou Bruges você realmente sente que está em um país diferente.

Bélgica com certeza é parada obrigatória para qualquer pessoa que esteja viajando pela Europa e está na minha lista de lugares que eu quero visitar de novo.

igor scaldini

Importante dizer que durante a viagem em Bruxelas, Gent e Bruges eu estive em ótima companhia. E graças a ela (Dafne Araújo)  eu tenho todas estas fotos para compartilhar aqui… Obrigado pelos ótimos momentos! 🙂

Gostou dos nossos artigos?
Se quiser, podemos te enviar muito mais! Complete os campos abaixo para receber todos os nossos artigos direto na sua caixa de entrada.
E não se preocupe, nós também odiamos spam!